• José Anchieta Dantas

REFLEXÕES VIII AAUTOSSUFICIÊNCIA



Autossuficiência : é um estado de independência total. Pessoas e Países independentes entre si .


Após análise do assunto, concluo que não existe tal circunstância, inclusive à luz dos ensinamentos das Sagradas Escrituras: a Bíblia


Cada pessoa tem tendência a uma determinada habilidade. E são muitas essas aptidões.


Ninguém as compra ou adquire. Cada ser humano já nasce com uma determinada inclinação. Mas pode aperfeiçoá-la na escola.


Cada competência, quer física, manual ou mental não está restrita apenas a um indivíduo.


Como podemos observar, várias pessoas podem ter a mesma mestria. Umas mais outras menos.


Entre as Nações existem também diversas vocações, conforme a distribuição dos recurso naturais.


Por exemplo:.

Arábia Saudita, EEUU, Irã, e México são os maiores produtores mundiais de petróleo. São responsáveis por 40% da produção mundial;


EEUU maior exportador agrícola;


Brasil é o maior exportador de alimentos do mundo;


Brasil, Egito, e República Popular da China têm os maiores rios:

Amazonas, Nilo, Yangtze e Amarelo;


Brasil tem a floresta, a Amazônica, com maior biodiversidade.


Verifica-se que os talentos são inatos, nascem com o indivíduo e os recursos naturais são distribuídos desigualmente entre as diversas áreas geográficas.


Essas diversidades sugerem que, individualmente, quer pessoas ou Países, são totalmente interdependentes: é a globalização de pessoas e de Países.


Considerando o conjunto de todas os indivíduos, isto é, juntando todas as aptidões, a humanidade é autossuficiente?


Não. Por exemplo, somando todos os conhecimentos científicos, esse conjunto pode evitar a morte, pode impedir uma desastre natural? Claro que não.


Como os avanços da medicina vêm aumentando a expectativa de vida, será possível que no futuro consiga a tão desejada eternidade, estacionar a idade biológica?


Acredito firmemente que não. Pois os medicamentos têm inúmeras contraindicações, muitos dos recursos naturais não são renováveis e mesmo os que são não conseguiriam suprir as necessidades de uma população crescente rapidamente sem a morte.


Além disso, o espaço terrestre é limitado. Não haveria lugar para todos.


E se as conquistas espaciais conseguirem colonizar outros planetas?


Mas, um dia porém, todo o universo entrará em colapso e com ele todos nós e assim também a matéria.


Além do fim do Universo, a ambição por poder e riquezas, continuarão a provocar guerras, revoluções, violência contra a vida , drogas etc, interrompendo muitas e muitas vidas.


E a indústria de armas cada vez mais devastadoras, de destruição em massa, põe fim a um número crescente de seres.


A humanidade é predadora de si mesma.


É uma tremenda contradição. Enquanto as ciências da saúde prolongam vidas, uma outra avança na destruição.


O filósofo francês, Auguste Comte ( 19.1.1798 – 5.1.1857), formulou o Positivismo, pensamento filosófico que considera válido apenas o conhecimento baseado em fatos e dados observáveis.


Assim, o Positivismo também reconhece a variedade de talentos, porque é comprovada pelos fatos.


Os filósofos e cientistas não explicam como as diferentes habilidades e recursos naturais surgiram diferentemente nas pessoas e espaços terrestres.


Podem até alegar que as várias aptidões aparecem conforme as condições físicas e geográficas do meio ambiente e necessidades onde vivem.


No entanto, os diversos talentos individuais não se restringem àquelas características e carências.


Se a elas limitadas, não existiriam os poetas, cantores, escritores, escultores, músicos etc. que nada têm a ver com as particularidades do meio ambiente onde vivem.


Agora vêm as interrogações: sendo as habilidades inatas e as riquezas naturais repartidas entre as diversas regiões, o que provoca todo esse processo?


Deus claro. Os Santos Evangelhos nos explica que Ele é o autor de todas essas realizações, o Criador.


Em Atos dos Apóstolos, Corintios 12,4 a 7 lemos: “ Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo..............A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum”.


Ainda em Corintios 12,8 a 11, “ a um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria. A outro, uma palavra de ciência segundo o mesmo Espirito. A outros os dons da cura no mesmo espírito. A outro o poder de fazer milagres. A outro a profecia. A outro o discernimento dos espíritos. A outro o falar em línguas. A outro, o dom de as interpretar “


Em Corintios 12,7 : “ A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum “.


“Em vista do bem comum” ! Mas infelizmente nem todos nós usamos os nossos dons para fazer o bem.











12 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

INJUSTIÇAS SOCIAIS

Analiso aqui as injustiças sociais mediante a desigualdade de distribuição de renda. Essa disparidade pode ser quantificada pelas distâncias de rendimentos entre os extratos sociais a seguir discrimi

Reflexões VII A Criação

1) Hoje ainda desejamos saber porque estamos aqui e de onde viemos ( Uma Breve História do Tempo, Stephen Hawking, capítulo 1- Nossa Imagem do Universo, edição digital ). 2) São várias as teorias cien

Faça parte da nossa lista de emails

© 2019 Todos os direitos reservador. 

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon